saiba como ver ao vivo

O satélite em tempo real oferece a possibilidade de observar o planeta Terra por diferentes ângulos. Graças a essa tecnologia, qualquer pessoa com acesso à internet pode consultar imagens geradas com precisão e que até proporcionam uma experiência imersiva.

Neste artigo, vamos relembrar um pouco da história do primeiro satélite e mostrar como a tecnologia evoluiu desde então. Além disso, mostraremos como é possível acompanhar um satélite em tempo real e diversas opções de ferramentas que disponibilizam imagens da Terra ao vivo. Confira!

Afinal, qual foi o primeiro satélite do mundo?

Em 1957, durante o período da Guerra Fria, os soviéticos desenvolveram e enviaram para o espaço o primeiro satélite artificial, que recebeu o nome de Sputnik 1.

Este acontecimento marcou o início da corrida espacial entre a antiga União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS) e os Estados Unidos.

De lá para cá, a tecnologia foi aprimorada e, hoje, contamos com diversos dispositivos semelhantes que têm objetivos variados, principalmente o de monitorar e mapear o planeta terra por meio de satélite em tempo real. 

Profissionais que atuam em diferentes áreas do conhecimento, como geógrafos, meteorologistas, geólogos e agrônomos, por exemplo, costumam acompanhar diariamente os satélites em tempo real. Assim, eles conseguem monitorar o comportamento da Terra sob diversos aspectos, principalmente relacionados ao clima e à degradação ambiental.

No entanto, além desses profissionais, cada vez mais pessoas buscam saber como é possível observar o planeta por outro ângulo. 

Como funciona um satélite em tempo real?

Os satélites que emitem imagens em tempo real geram registros como fotografias ou vídeos. Tudo isso acontece por meio de uma técnica de captação a distância chamada sensoriamento remoto.

Ao mesmo tempo que os arquivos são produzidos, também são enviados através de sinais eletromagnéticos à estação, localizada na Terra. Assim, esses registros são transmitidos ao vivo através de plataformas desenvolvidas com este propósito. 

Estas plataformas podem ser específicas para determinada instituição, com um objetivo particular. Um exemplo é o uso de satélites para monitorar o desmatamento na Amazônia, ou mapear a evolução das mudanças climáticas com o passar do tempo em certa região do planeta. 

No Brasil, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) conta com um Banco de Dados que monitora, por meio de satélite em meio real, a ocorrência de queimadas, incêndios e focos de fogo em todo o país.

Como acompanhar satélites em tempo real?

Além do portal da instituição brasileira, que disponibiliza o monitoramento de queimadas via satélite em tempo real, diversos outros oferecem esse serviço. Isso permite a visualização de imagens de forma aberta e acessível a todos. Indicamos, a seguir, algumas plataformas interessantes.

1 – Gosur

O Gosur é uma plataforma que disponibiliza imagens da Terra por meio de satélite em tempo real. É possível “viajar” por todos os continentes e países apenas olhando para a tela do computador.

O site permite a visualização do mapa de ventos, que indica a direção destes sobre toda a Terra, bem como a formação de nuvens e onde está chovendo em cada região. 

Além destas, entre as outras funcionalidades interessantes da plataforma são a busca por endereço e o mapa de ruas, por meio das quais é possível visitar localizações específicas do planeta e ver como elas estão em tempo real. 

2 – INMET

Além do INPE, o Instituto acional de Meteorologia (INMET) também oferece o serviço de disponibilização de imagens de satélite em tempo real. Por meio delas, é possível verificar o clima em cada região do país.

A plataforma permite o download das imagens, que podem ser utilizadas em trabalhos escolares e acadêmicos, entre outros fins. 

3 – Apolo 11

Embora não ofereça imagens ao vivo, o site Apolo 11 permite a visualização de fotografias e vídeos de diversas regiões do planeta que são atualizados de hora em hora.

O portal conta, também, com uma área que permite o monitoramento do Sol, por meio de arquivos que são atualizados, conforme informam, “em tempo quase real”, acompanhados por informações como gráficos de fluxo de raios X, Índice KP e Vento Solar.

Além dos conteúdos visuais, o portal também disponibiliza informações atualizadas, obtidas por meio dos satélites que monitoram a Terra, sobre assuntos tais como a situação hídrica do Brasil e a formação de furacões na América do Norte, por exemplo.

4 – ISS Live Now

Se você quer ver o planeta Terra ao vivo pelo celular, então utilize o app ISS Live Now, disponível para download no Google Play. Com a ferramenta, tem como ver a Terra do espaço ao vivo, com transmissões de vídeo em tempo real diretamente da Estação Espacial Internacional.

O aplicativo oferece vários recursos interessantes, como a possibilidade de alterar a resolução. Além disso, o app pode mandar notificação quando o satélite estiver passando por algum fenômeno meteorológico, como é o caso do furacão.

A estação espacial não emite luz própria, portanto, depende da luz do sol para gerar registros ao vivo. Sendo assim, o melhor horário para observar a Terra é das 18h às 20h.

5 – Find Starlink

Para quem não sabe, Starlink é uma constelação de satélites da SpaceX, empresa de Elon Musk. O aplicativo, disponível para Android e iOS, permite visualizar imagens de acordo com uma localização específica, informada no campo de busca.

O sistema mostra as passagens visíveis e não visíveis, pois assim você pode se programar para ver a localização do seu interesse em tempo real.

Além disso, também tem como habilitar notificações. Assim, você será avisado meia hora antes da passagem.

6 – See a Satellite tonight

Uma das melhores ferramentas para ver imagens em tempo real é a See a Satellite tonight. Com ela, é possível chegar ainda mais próximo da Terra e ter uma vista de cima da sua casa.

O aplicativo está disponível para Android. Além do app, você também pode acessar os registros pelo site oficial.

Em suma, agora você já dispõe de bons instrumentos para observar imagens da Terra vista do espaço e até se programar para ver um satélite passando na sua região.